Confiança Nas Instituições

Confiança Nas Instituições

A MEDICINA DO SCULO XXI ALGUMAS REFLEXES E ESPERANAS PALESTRA DIRIGIDA AOS CALOUROS DA 1 TURMA DO CURSO DE MEDICINA CESUPA 6/2/2007 Paulo Roberto Pereira Toscano CONFIANA NAS INSTITUIES* IGREJA CATLICA 71% FORAS ARMADAS 69% ENGENHEIROS 61% ADVOGADOS 48%

EMPRESRIOS 37% POLCIA 35% POLTICOS 8% *IBOPE revista Carta Capital (7/7/2005) CONFIANA NAS INSTITUIES* IGREJA CATLICA 71% FORAS ARMADAS 69% ENGENHEIROS 61% ADVOGADOS 48% EMPRESRIOS 37% POLCIA 35% POLTICOS 8% MDICOS 81%

*IBOPE revista Carta Capital (7/7/2005) PERFIS MDICOS ANOS 60 TRABALHO CENTRADO NO CONSULTRIO, COM DOENTES PARTICULARES VISITAS DOMICILIARES PROFISSIONAL LIBERAL, REMUNERADO DIRETAMENTE PELOS PACIENTES A MAIORIA: APENAS 1 EMPREGO RELAO M-P CENTRADA NA CONFIANA, RESPEITO E AMIZADE CONSELHEIRO ESPECIALIZAO (RESIDNCIA) 1 OU 2 ANOS PERFIS MDICOS

ANOS 2000 TRABALHO CENTRADO EM CLNICAS/HOSPITAIS COM PACIENTES DE PLANOS DE SADE REMUNERAO REGULADA PELAS TABELAS DOS PS CADA VEZ MENOS LIBERAL E MAIS INSTITUCIONAL VRIOS EMPREGOS MENOS TEMPO/PACIENTE RELAO M-P COM NOVOS INGREDIENTES DESCONFIANA, AMPLO ACESSO INFORMAO, DIREITOS DO PACIENTE, O TRABALHO MDICO COMO PRODUTO A SER COMPRADO (paciente = consumidor) PS-GRADUAO GERAL, ESPECIALIZADA, MESTRADO, DOUTORADO (NO MNIMO 4 ANOS) OS CINCO PERODOS DA HISTRIA DA MEDICINA

I MGICO AS DOENAS DEPENDEM DOS DEUSES II HIPOCRTICO SC. V a. C. OBSERVAO DOS SINTOMAS, BUSCA DAS CAUSAS, ESTABELECIMENTO DE UM DIAGNSTICO III SC. XIX OS SEIS ANOS QUE MUDARAM O DESTINO DOS HOMENS (1859 1865) Darwin e a Origem das Espcies Pasteur e a cincia dos micrbios Claude Bernard e a medicina experimental Mendel e as leis da hereditariedade IV TERAPUTICO Descoberta das sulfas (1936), antibiticos, hormnios V RACIONAL E EFICAZ Preveno Precocidade do diagnstico Biologia Molecular

AS TRS REVOLUES I A REVOLUO DA FISIOLOGIA Claude Bernard e a tripla aliana: observao/ experincia / raciocnio Meio interno nas doenas agudas a morte no anatmica, mas qumica (desordem das molculas tempestades moleculares perda da constncia) II REVOLUO DAS IMAGENS Roentgen e a 1 radiografia (1895) Radioscopia Radiografia em cortes (tomografia) Tomografia computadorizada Ressonncia magntica nuclear Ultrassonografia III PATOLOGIA MOLECULAR

A FORMAO DO MDICO BONS CONHECIMENTOS ESSENCIAIS Grande base de Clnica Mdica nfase na Fisiologia, Fisiopatologia, Anatomia Patolgica, Propedutica e Farmacologia CONHECIMENTOS PARALELOS Lnguas materna e estrangeiras Qumica e Fsica Matemtica Informtica NO PERDER A VISO DO HOMEM NO ENFERMO QUE TRATA (minha opo representa algo realmente til para o paciente?) O RESPEITO VIDA CONSTITUI A BASE DE TODA A

ATIVIDADE MDICA Prof. Luiz V. Decourt (USP) O MDICO DO SCULO XXI: TENDNCIAS (I) AUMENTO DO N DE IDOSOS (31 milhes em 2020) Manejo correto de situaes crnicas Soluo de problemas agudos Objetivo primordial manter as funes Conhecer mais a biologia do idoso Maior treinamento na assistncia a pacientes com d cr TRABALHO MAIS INSTITUCIONALIZADO Prtica individual grupal Competio, aumento do n de mdicos, escassez de verbas, reivindicao por melhor atendimento

MAIOR PREOCUPAO COM O DIAGNSTICO PRECOCE E PREVENO DE COMPLICAES PRIORIDADE MANTER AS PESSOAS TRABALHANDO ESTUDANTES MAIOR EXPOSIO MEDICINA PREVENTIVA E SADE OCUPACIONAL O MDICO DO SCULO XXI: TENDNCIAS (II) FUNES PRIMORDIAIS deteco das fases iniciais do alcoolismo, HA, obesidade, DM, DPOC e outras doenas crnicas SABER USAR SISTEMAS DE INFORMAO estimar riscos em situaes incomuns, manejar complexas interaes de drogas CRESCENTE N DE PROBLEMAS TICOS

nervoso Domnio da reproduo, da hereditariedade e do sistema Moratria: interromper durante certo tempo as pesquisas que comportem riscos (vantagens X perigos) Laboratrios insuficientemente equipados Pesquisadores insuficientemente preparados Objetivos financeiramente vantajosos Venda do corpo humano (de seus rgos e clulas) Morte cerebral X estados vegetativos crnicos Embries e fetos O FANTASMA DO ERRO MDICO IMPRUDNCIA agir sem a cautela necessria

NEGLIGNCIA omisso IMPERCIA carncia de aptido SEGURO CONTRA ERRO MDICO: encarece a Medicina e deteriora a relao M-P (AMMG, 2006) O melhor caminho investir na formao profissional, na atualizao cientfica e no bom relacionamento M-P ASSOCIAO PARAENSE CONTRA ERROS MDICOS DENNCIAS AO CRM EM 2006: 207 CONSENTIMENTO INFORMADO documento pelo qual os mdicos previnem clientes dos riscos que correro (ineficcia do tratamento, dores, deformidades, invalidez e morte) ALGUMAS LUTAS DOS MDICOS BRASILEIROS ATO MDICO: projeto de lei (25/02), em 5 artigos, que

assegura ao mdico a competncia profissional para diagnosticar as doenas e prescrever o tratamento CLASSIFICAO BRASILEIRA HIERARQUIZADA DE PROCEDIMENTOS MDICOS (CBHPM): padro mnimo e tico de remunerao para a classe mdica ATUALIZAO PROFISSIONAL: mdicos com ttulo de especialista emitido a partir de 2006 tero de obter o certificado de atualizao aps 5 anos (sistema de crditos) PRINCIPAIS ENTIDADES MDICAS: ASSOCIAO MDICA BRASILEIRA (AMB), CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM), SMCP, CRM-PA, SINDICATO DOS MDICOS RELAO MDICO-PACIENTE: POR QUE TO IMPORTANTE?

INDUZ MUDANAS NO ESTILO DE VIDA MELHORA A ADERNCIA AO TRATAMENTO RACIONALIZA A INDICAO DE EXAMES COMPLEMENTARES MINORA, ATRAVS DE APROPRIADO PREPARO PSICOLGICO, REAES ADVERSAS AOS PROCEDIMENTOS DIAGNSTICOS E TERAPUTICOS FACILITA O ENTENDIMENTO DA NATUREZA FUNCIONAL DE CERTOS SINTOMAS, DESESTIMULANDO COMPORTAMENTOS HIPOCONDRACOS REDUZ A OCORRNCIA DE IATROGENIAS USO ADEQUADO DE EXAMES COMPLEMENTARES

FORMULAR OU CONFIRMAR O DIAGNSTICO AVALIAR A EXTENSO DA DOENA PLANEJAR OU ACOMPANHAR O TRATAMENTO FAZER O PROGNSTICO TRANQUILIZAR O PACIENTE E/OU O MDICO RESPONDER A QUESITOS DE LAUDOS PERICIAIS PROVER O MDICO DE PROVAS SEGURAS DIANTE DE UMA EVENTUAL AO JUDICIAL (ACUSAO DE ERRO MDICO) ABUSO DE EXAMES COMPLEMENTARES PERVERSAS CONDIES DE TRABALHO (ATENDER MAIS PESSOAS EM MENOS TEMPO) BAIXA REMUNERAO DAS CONSULTAS

PRESSO EXERCIDA PELOS USURIOS DOS CONVNIOS (sucessivos exames mais atrativos do que uma boa consulta) PRESSO DO MARKETING DA INDSTRIA DE EQUIPAMENTOS BUSCA DE STATUS PROFISSIONAL PELO MDICO O MITO DA MODERNIDADE CRISE DO ENSINO MDICO INSEGURANA DECORRENTE DO DESPREPARO COMPENSADA PELA PRTICA DE UMA MEDICINA INTENSAMENTE EQUIPAMENTO-DEPENDENTE O MTODO DE RESOLUO DE PROBLEMAS* SEMELHANTE A UMA INVESTIGAO CIENTFICA ETAPAS: reconhecimento e delimitao do problema formulao de hipteses seleo de uma hiptese

testagem da hiptese (experimental ou dedutivamente) concluso ou soluo O ALUNO NO DEVE INICIAR SUA RESOLUO SEM COMPREENDER EM QUE CONSISTE O PROBLEMA *Riva Roitman Revista Brasileira de Educao Mdica. Vol. III N 2. 1979 NO ESQUEAM QUE... A MAIOR PARTE DOS PROBLEMAS APRESENTADOS PELOS PACIENTES BENIGNA O MDICO FORMADO POR UMA ESCOLA DE BOM PADRO ESTAR APTO A RESOLVER 90% DOS PROBLEMAS DE SADE POSSIVEL ATENDER BEM, EM POUCO TEMPO E DE MANEIRA ECONMICA NEM SEMPRE POSSVEL FAZER UM DIAGNSTICO PRECISO

O PODER DA MEDICINA E DOS MDICOS FINITO O MAIS NOVO NO NECESSARIAMENTE O MELHOR CERTOS TRATAMENTOS PODEM CAUSAR DANOS IRREPARVEIS DOENAS AUTOLIMITADAS, COM TENDNCIA REMISSO ESPONTNEA

Recently Viewed Presentations

  • Sakai Web Design

    Sakai Web Design

    The Problem of Inert Knowledge. As early as 1929 Alfred North Whitehead argued that the way students learn many things in school produces "inert" knowledge — knowledge that the student can use to answer items on a school test but...
  • The Solar System - Belle Vernon Area School District

    The Solar System - Belle Vernon Area School District

    Gravitational forces formed the solar system and cause the planets to orbit the Sun. ... Planet comes from the Latin word " ... but due to the low gravitational pull of the planet the gases are thought the be remnants...
  • The Engineering Profession

    The Engineering Profession

    The Engineering Profession. E10 - Introduction to Engineering. Charles W. Davidson. College of Engineering
  • A importância da Gestão do Conhecimento para os Processos de ...

    A importância da Gestão do Conhecimento para os Processos de ...

    A importância da Gestão do Conhecimento para os Processos de Inovação Mario Costa
  • Clinic Patient Flow Study Final Report Presentation

    Clinic Patient Flow Study Final Report Presentation

    Cath Change Cysto FUDS PTNS TRUS Voiding Trial 50.500000000000007 49.3 23.333333333333361 55.888888888888893 90.666666666666615 11.879999999999979 75.75 26.666666666666629 Time Spent with Staff Botox BX Cath Change Cysto FUDS PTNS TRUS Voiding Trial 44.75 33.799999999999983 19.7777777777778 46.000000000000007 70.666666666666629 10 ...
  • Circular Motion

    Circular Motion

    Uniform Circular Motion. When an object moves in a circle, its velocity is continuously changing direction. The direction of the object's velocity is tangent to the circle . The magnitude of the velocity is called . tangential speed, v. t....
  • ADMINISTRATION OF THE APFT APFT - 1 The

    ADMINISTRATION OF THE APFT APFT - 1 The

    The intent of the APFT in the Army Physical Fitness Program is to provide an assessment of the physical fitness training program. Fitness testing is designed to ensure the maintenance of a base level of physical fitness essential for every...
  • Marriotts Extra 2017/18 Marriotts Extra 2017/18 What Ofsted

    Marriotts Extra 2017/18 Marriotts Extra 2017/18 What Ofsted

    What is Marriotts Extra? A bespoke programme which has beendesigned to develop specifically a range of life skills and the kind of 'cultural capital' that enables learners to be more effective - as students, as citizens and as future or...