O que voc deve saber sobre REINO PLANTAE

O que voc deve saber sobre REINO PLANTAE

O que voc deve saber sobre REINO PLANTAE Os animais dependem direta ou indiretamente das plantas, pois, para produzir suas substncias orgnicas, necessitam de matria-prima e de energia captada por meio da fotossntese realizada pelos vegetais. I. Caractersticas gerais Plantas: seres eucariticos; multicelulares; autotrficos; apresentam alternncia de geraes haploides e diploides. O cladograma mostra algumas das caractersticas compartilhadas pelos grupos de plantas. Traquefitas

so plantas dotadas de vasos condutores, e espermatfitas, dotadas de sementes. REINO PLANTAE CLADOGRAMA DO REINO PLANTAE II. Brifitas Vivem em ambientes midos e sombreados. Dividem-se em trs filos: Bryophyta (musgos); Hepatophyta (hepticas); Anthocerophyta (antceros). REINO PLANTAE KAROL KOZLOWSKI/SHUTTERSTOCK plantas avasculares pequenas, de organizao corporal simples.

III. Pteridfitas Apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema) e no LOBO PRODUCCIONES/C. SANZ/CID formam sementes. Podem ser distribudas em quatro filos: Pterophyta (pteridfitas, como as samambaias e avencas); Lycophyta (licopodnias, como a selaginela); Psilotophyta (psilfitas, como Psilotum nodum); Sphenophyta (esfenfitas, como a cavalinha). REINO PLANTAE Formam sementes no envolvidas por frutos (sementes nuas). Esto divididas em quatro filos: Coniferophyta (conferas, como pinheiros e sequoias);

Cycadophyta (cicas); Gnetophyta (gnetfitas, como a efedra); Ginkgophyta (gincfitas, como a Ginkgo biloba). REINO PLANTAE DIEGO LOPES BALABASQUER/ CID IV. Gimnospermas V. Angiospermas Apresentam flores e frutos, alm de vasos condutores diferenciados e sementes. Ocupam ambientes de terra firme e gua doce. Existem espcies parasitas. Esto reunidas no filo Magnoliophyta e podem ser divididas em trs categorias informais: dicotiledneas basais; eudicotiledneas; monocotiledneas.

REINO PLANTAE VI. Tipos de reproduo Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reproduo sexuada (encontro de gametas); reproduo assexuada (germinao de esporos) Nas brifitas, os anterdios so as estruturas gametofticas que originam os anterozoides (gametas masculinos com flagelos), que devem nadar em direo s oosferas (gametas femininos) originadas a partir de estruturas gametofticas chamadas arquegnios. A fecundao da oosfera pelo anterozoide origina o zigoto diploide que, por sucessivas mitoses, d origem ao esporfito.

Representao sem escala REINO PLANTAE CICLO REPRODUTIVO DE UM MUSGO VI. Tipos de reproduo Ciclo de vida haplodiplobionte: Inclui: reproduo sexuada (encontro de gametas); reproduo assexuada (germinao de esporos) A germinao do esporo origina o prtalo que, nas samambaias, uma pequena planta haploide e hermafrodita. Na maturidade, o prtalo origina anterdios (que produzem anterozoides) e arquegnios (que produzem oosfera). O anterozoide flagelado nada at a oosfera, fecundando-a e formando o zigoto,

que se desenvolve no interior do arquegnio. O zigoto origina um esporfito diploide, que formar esporos haploides. Representao sem escala REINO PLANTAE CICLO REPRODUTIVO DE UMA SAMAMBAIA VI. Tipos de reproduo Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reproduo sexuada (encontro de gametas); reproduo assexuada (germinao de esporos) Ao entrar em contato com o vulo, o gro de plen germina e d origem ao tubo polnico, que crescer at atingir a oosfera no interior do arquegnio. Ao encontrar a oosfera, o tubo

polnico funde-se a ela e o microgametfito j se encontra maduro com duas clulas espermticas. Uma clula espermtica degenera e o ncleo da outra se funde ao ncleo da oosfera, fecundando-a; ocorre a formao do zigoto diploide. A semente o conjunto formado pelo embrio (esporfito jovem), pelo megagametfito e pelo tecido que revestia o megasporngio integumento. Representao sem escala REINO PLANTAE CICLO REPRODUTIVO DE UM PINHEIRO VI. Tipos de reproduo Ciclo de vida haplodiplobionte Inclui: reproduo sexuada (encontro de gametas); reproduo assexuada

(germinao de esporos) O tubo polnico cresce em direo ao vulo. Um ncleo espermtico funde-se ao ncleo da oosfera, formando o zigoto diploide que originar o embrio. O outro ncleo espermtico funde-se com os dois ncleos polares da clula central do vulo, formando uma clula triploide, que originar o endosperma, responsvel pela nutrio do embrio. Representao sem escala REINO PLANTAE CICLO REPRODUTIVO DE UMA ANGIOSPERMA EXERCCIOS ESSENCIAIS 3 (UFF-RJ)

A Reserva Biolgica do Tingu resguarda um dos mais significativos remanescentes da Mata Atlntica do Estado do Rio de Janeiro. O macio um ecossistema formado por diversos grupos de plantas, que proporciona refgio a vrias espcies animais. A tabela ao lado contm algumas caractersticas de plantas pertencentes s classes Gymnospermae e Angyospermae e s divises Pteridophyta e Bryophyta. a) Identifique a que diviso ou classe pertencem as plantas A, B, C e D. RESPOSTA: A Bryophyta; B Gymnospermae; C Angyospermae; D Pteridophyta. b) A partir de uma anlise evolutiva, indique a ordem temporal de aparecimento das plantas A, B, C e D no ambiente terrestre. RESPOSTA: A, D, B e C, respectivamente. c) Informe a principal diferena no grau de umidade no ambiente de reproduo sexuada das plantas A e B. Justifique. RESPOSTA: A umidade precisa ser maior na planta A do que na B; a planta A, uma brifita, apresenta anterozoides (gameta masculino), que so flagelados e dependem do meio

lquido para se mover at a oosfera (gameta feminino). REINO PLANTAE NO VESTIBULAR EXERCCIOS ESSENCIAIS 10 (Uerj) Duas espcies de plantas fanergamas, X e Y, de porte semelhante, foram cultivadas em duas situaes experimentais: I. independentemente cada planta em um vaso; II. em conjunto as duas plantas em um mesmo vaso. Em ambas as situaes, todas as demais condies ambientais foram mantidas idnticas. Ao final de algum tempo de cultivo, mediu-se o comprimento da parte area desses vegetais. Os resultados esto apresentados no grfico ao lado. a) Identifique a provvel relao ecolgica presente na situao experimental II e justifique a diferena de comprimento da parte area dos vegetais verificada nesta situao.

RESPOSTA: Competio interespecfica. Quando colocadas em um mesmo vaso, as duas espcies competem por nutrientes limitados, sendo que a espcie X mais eficiente na captao desses recursos, conseguindo um melhor desenvolvimento de sua parte area. b) Cite duas caractersticas exclusivas das fanergamas e os dois principais grupos em que esses vegetais so divididos. RESPOSTA: As fanergamas apresentam sementes e rgos reprodutivos evidentes. Os principais grupos so gimnospermas e angiospermas. REINO PLANTAE NO VESTIBULAR EXERCCIOS ESSENCIAIS 13 (Uece) As plantas, assim como todos os demais seres vivos, possuem ancestrais aquticos; dessa forma, sua histria evolutiva encontra-se relacionada ocupao progressiva do ambiente terrestre. Para que isso pudesse acontecer, algumas caractersticas foram selecionadas e dentre elas podemos destacar: I. sistema vascular;

II. esporfito dominante; III. filoides; IV. esporfito no ramificado. So caractersticas prprias de pteridfitas e brifitas, respectivamente: a) I e II; III e IV. b) I e III; II e IV. c) II e IV; I e III. d) III e IV; I e II. RESPOSTA: A REINO PLANTAE NO VESTIBULAR EXERCCIOS ESSENCIAIS 15 (Ufal) Compare o esporfito de uma samambaia ao esporfito de um musgo.

RESPOSTA: O esporfito de uma samambaia uma planta verde, perene, vascular e capaz de produzir esporos por meiose. constitudo por raiz, caule do tipo rizoma e fronde. O esporfito de um musgo a fase transitria, dependente de substncias nutritivas do gametfito feminino, avascular e capaz de produzir esporos por meiose. constitudo por uma haste na extremidade da qual se localiza o esporngio. REINO PLANTAE NO VESTIBULAR

Recently Viewed Presentations

  • Preliminary Hsc Pdhpe

    Preliminary Hsc Pdhpe

    MUSCULAR STRENGTH. Muscular strength is the ability of muscles to apply force to an object. Strength is also important when participating in physical activity and is particularly significant in team games like rugby league.
  • Kingdom of Bahrain Arabian Gulf University College of ...

    Kingdom of Bahrain Arabian Gulf University College of ...

    It results in dinner-fork deformity. Smith's fracture: distal radial fracture resulting from fall on a flexed wrist. Proximal fracture of humerus: injury to axillary nerve (which is innervating deltoid muscle). Fracture of humerus shaft: injury to radial nerve (innervating extensor...
  • The ELEMENTS of art: line, shape, form, color, value, texture ...

    The ELEMENTS of art: line, shape, form, color, value, texture ...

    The ELEMENTS of art: line, shape, form, color, value, texture and space. ... color Complementary, Cool, Warm Color Schemes Yellow and blue accentuate each other in van Gogh's Café Terrace on the Place du Forum, Arles, 1888 Red and green...
  • ELECTRICAL TECHNOLOGY B.L THERAJA A.K THERAJA 11 rights

    ELECTRICAL TECHNOLOGY B.L THERAJA A.K THERAJA 11 rights

    A voltage divider circuit (also called potential divider) is a series network which is used to feed other networks with a number of different voltages and derived from a single input voltage source. Fig. 1.89 (a) shows a simple ....
  • RED SHIRT TRAINING OVERVIEW  What is Life Remodeled?

    RED SHIRT TRAINING OVERVIEW What is Life Remodeled?

    RED SHIRT LEADER: Introduce yourself; Thank them for volunteering; Explain assignment. Stick together. No one goes anywhere alone. Stay in the assigned area. Do not enter houses or vehicles. Use equipment that you know how to operate. Keep track of...
  • Africa: Governments

    Africa: Governments

    Africa: Governments. SS7CG1; SS7CG2. Citizen Participation in Govt. In each country, the people have different rights to participate in the government. In some countries, any citizen can run for office or vote in elections. ... Oldest form of government.
  • Welcome Watch Goofy - Teachers are people https ...

    Welcome Watch Goofy - Teachers are people https ...

    2018 SATs: Week beginning 14th-17th May. In the summer term 2018, children at the end of Key Stage 2 will sit their SATs papers. As you are probably aware, SATs have been overhauled in both Key Stage 1 and Key...
  • Chapter 3-Section 3- Constitutional Change by Other Means

    Chapter 3-Section 3- Constitutional Change by Other Means

    Informal Amendment Process. The Constitution is very skeletal in nature, it lays out a basic foundation, but many of the details are left open to change. Many changes have been made to the Constitution which do not involved any changes...